Engenharia Mecânica

JUSTIFICATIVAS PARA A IMPLANTAÇÃO

            Durante muito tempo o distrito industrial de Pernambuco concentrou-se no município do Cabo, na Região Metropolitana do Recife, porque a capital do Estado não dispunha de um espaço adequado para tal finalidade, embora a região portuária que fazia o transporte de sua produção estivesse localizada no município de Recife. O crescimento das regiões urbanas, entretanto, veio provocar uma sobrecarga no Porto do Recife, o que contribuiu para se pensar em alternativas portuárias ao sul do litoral. O recôncavo do Cabo de Santo Agostinho, e uma área ao seu redor (Suape), foram escolhidos como a melhor e mais próxima opção para nova região portuária.

Desde 1999 o Governo de Pernambuco deu início à luta pela implantação de um Complexo Industrial-Portuário no Cabo de Santo Agostinho, uma vez que a própria posição geográfica do Estado, no centro da Região Nordeste, facilitaria a implantação do Porto de Suape.

Presentemente, Suape representa o polo industrial mais completo do Nordeste do Brasil, recebendo, distribuindo e exportando matérias primas, insumos básicos e produtos finais, além de ser incluído entre os 11 portos prioritários do País, e a principal alternativa para o transporte de cargas de e para toda a costa atlântica da América do Sul, com baixos custos de fretes.

O Complexo Industrial-Portuário de Suape possui mais de 6.000 hectares sob proteção ambiental e, entre as empresas já instaladas ou em fase de instalação, estão Ar Clima Engenharia (produção de condutos de ar e trocadores de cabos), Amanco (fabricação de tubos em PVC para instalações, hidráulicas, irrigação e infraestrutura), White Martins (fabricação e distribuição de gases industriais e medicinais ), Utragaz Ltda ( engarrafamento e distribuição de GLP), Temape - Terminais Marítimos de Pernambuco ( armazenagem e distribuição de combustíveis derivados de petróleo, alcoóis e outros biocombustíveis.), Petroquimica Suape (industria petroquímica), Petrobras Transporte s.a - Transpetro (transporte e armazenamento de petróleo e gás derivados de petróleo e álcool), Minasgás (engarrafamento e distribuição de GLP), Liquigás ( engarrafamento e distribuição de GLP), Esso Brasileira de Petróleo Ltda (distribuição de combustíveis), Decal ( serviços de armazenagem e movimentação de granéis líquidos), Copagaz ( comércio e distribuição de gás liquefeito de petróleo), Companhia Brasileira de Petróleo Ipiranga (comercio atacadista de álcool carburante, biodiesel, gasolina e demais derivados de petróleo), entre outras.

OBJETIVO

O Programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI) do governo Federal, em 2007, possibilitou condições de infraestrutura e recursos humanos necessários à implantação do Curso de Engenharia Mecânica na Unidade de Cabo de Santo Agostinho, Campus Abolicionista Joaquim Nabuco da UFRPE, com a finalidade de atender às demandas de mão de obra especializada na região vizinha a Suape, além de melhorar a oferta de mão de obra no mercado estadual e nacional tendo em vista ser a engenharia uma das profissões de maior déficit de mão de obra na indústria nacional.

Para atender esse objetivo, o curso de Engenharia Mecânica da UFRPE tem como finalidade preparar profissionais com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, capacitados a absorver e desenvolver novas tecnologias, além de capazes de desenvolver atividades de concepção, projetos, construção e manutenção de máquinas e sistemas mecânicos. O programa tem o objetivo de estimular a atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, e incentivar a necessidade de se considerar os aspectos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais das decisões a serem tomadas, a partir de uma visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade.

PERFIL DO EGRESSO

O curso de Engenharia Mecânica da UFRPE visa conferir ao egresso perfil coerente com o estabelecido no Art. 3º da Resolução CNE/CES nº 11, de 11 de março de 2002, que instituiu as “Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Engenharia”.

O Engenheiro Mecânico deve ter uma sólida formação em conceitos e princípios básicos da área, e que venham a lhe possibilitar uma formação contínua ao longo de sua vida profissional, com preparo para enfrentar os aspectos multidisciplinares e multifuncionais de um problema de Engenharia que englobe aspectos técnicos, éticos, ambientais, econômicos, políticos e sociais, além de proporcionar espírito criativo, inovador, questionador, capacidade de priorizar atuação em grupos, capacidade e convicção para colocar a ética antes das ambições.

O Setor de Engenharia Mecânica envolve tudo que se refere a equipamentos, máquinas e mecanismos, associados a outros profissionais como engenheiros elétricos e mecatrônicos que desenvolvem sistemas automatizados e atuam nas indústrias de eletroeletrônicos.

O Curso de Engenharia Mecânicaa da UFRPE está estruturado com base no modelo de formação em dois ciclos, propõe que o aluno ingresse na instituição em um curso generalista/tecnológico e, ao concluí-lo, após três anos, faça opção por uma formação profissional/bacharelado com duração de dois anos, tendo como objeto a concepção, projeto, racionalização e análise de sistemas produtivos de bens e de serviços na área de Engenharia Mecânica.

A matriz curricular é composta, principalmente, por disciplinas que proporcionam um sólido embasamento em matemática, física e informática. Durante a graduação, o aluno tem a oportunidade de complementar a base teórica do curso com atividades práticas, como experimentação em laboratórios e elaboração de modelos. Além disso, visitas técnicas às empresas do setor minero-metalúrgico, também auxiliarão na formação do graduando, que poderá também participar de atividades extracurriculares como eventos de extensão, congressos, exposições, concursos, premiações e seminários internos ou externos à instituição.

O profissional formado pela UACSA/UFRPE estará ligado às importantes áreas da Engenharia Mecânica, como sistemas térmicos e de conservação de energia; projetos e fabricação; montagem e manutenção industrial.

Atualmente com o desenvolvimento do Polo de SUAPE, indústrias, refinaria, empresas prestadoras de serviços de projetos, montagem e manutenção industrial necessitam de profissionais com formação técnica para desenvolver as diversas atividades ali existentes e a UFRPE busca atender aos anseios da comunidade local, regional, nacional e do MERCOSUL com a oferta de cursos de graduação com o perfil tecnológico e de bacharelado.

Neste ambiente abordamos os aspectos envolvidos na integralização curricular do Curso de Graduação em Engenharia Mecânica, apresentando toda a infraestrutura que possibilite maior dinamismo no curso: corpo docente, corpo técnico, laboratórios, e finalmente o projeto político pedagógico que está sendo proposto com o curso e transitando nos setores competentes.

Engenheiro Mecânico

Características básicas da profissão: O profissional deve possuir um perfil  generalista, humanista, crítico e reflexivo, ou seja, saber usar raciocínio lógico e a capacidade de formular questões e resolver problemas  considerando  seus  aspectos  políticos,  econômicos, sociais, ambientais e culturais.

Campos de atuação:  Indústrias  de  base (siderúrgica,  petróleo etc); Indústrias  de  produtos  ao  consumidor  (alimentos,  eletrodomésticos  etc);  Automobilística; Instalações (refrigeração  e climatização); Prestação de serviços; Consultorias; Carreira Docente, dentre outros.

Descrição das atividades:  O profissional otimiza,  projeta,  instala,  mantém  e  opera sistemas mecânicos, termodinâmicos, eletromecânicos, de estruturas e elementos de máquinas.  Coordena  e  supervisiona  equipes  de trabalho; realiza pesquisa científica e tecnológica e estudos de viabilidade técnico-econômica; executa e fiscaliza obras e serviços técnicos; efetua vistorias, perícias e avaliações, emitindo laudos e pareceres.

Site: http://www.mecanica.uacsa.ufrpe.br/